pr.tulio barros

05/01/2003 11:50
EDIÇÃO 83 > MINISTÉRIO
AD em São Cristóvão é marca desde 1963
Igreja de Túlio Barros
Diane Duque

É impossível contar a história das Assembléias de Deus no Brasil sem dedicar uma grande parte desta trajetória para a Assembléia de Deus de São Cristóvão, recém-renomeada para Assembléia de Deus Missão Apostólica da Fé (Admaf). Inovação e ousadia fazem parte do legado deixado pelo pastor Túlio Barros, que por 39 anos dedicou sua vida à igreja que deu origem a todas as outras Assembléias de Deus do Estado do Rio, entre elas Madureira, Penha, Leblon e Lapa.

TextoTal como no ano passado a Prefeitura do Rio de Janeiro deu novo nome ao bairro de São Cristóvão – Bairro Imperial de São Cristóvão –, a Assembléia de Deus de São Cristóvão, assim registrada até o ano de 2006, também voltou às origens. “Nossa decisão foi tomada após relermos a história que conta que nossos primeiros missionários, Gunnar Vingren e Daniel Berg, batizaram originalmente o mover pentecostal no Brasil como Missão Apostólica da Fé, que mais tarde foi registrada como Assembléia de Deus. Tomado por um sentimento de resgate, em janeiro de 2007 a igreja aprovou por unanimidade a mudança do nome para Assembléia de Deus Missão Apostólica da Fé”, explicou o bispo Jessé Maurício, atual pastor presidente da igreja.


Ao violão, o líder com a esposa revela sua vocação também na música ainda no início de seu trabalho

Antes da alteração no nome, a igreja já havia passado por reformas na liturgia. Em 2000, após dizer que tinha recebido uma direção de Deus, o pastor Túlio Barros desafiou a igreja a uma nova dimensão que, segundo membros e líderes, resultou em renovação e avivamento espiritual.

O pastor João Deco, hoje vice-presidente da Admaf, acompanhou toda essa renovação. “Eu me sinto numa posição privilegiada no ministério, pois acompanhei boa parte de todo o legado deixado pelo apóstolo Túlio. Estou congregando nessa igreja há 27 anos e pude acompanhar todo o crescimento e a renovação realizada dentro da visão apostólica”, relatou o pastor.


Registro familiar: pastor Túlio Barros rodeado de filhos, netos e bisnetos, que fazem parte de sua herança no lar e na igreja


OBRAS E FÉ

Tudo começou em janeiro de 1965, quando Túlio Barros e sua esposa, Eunice Lobato, voltaram de uma missão na Bolívia com a incumbência de assumir a direção da AD no bairro de São Cristóvão. Em 1971, ele deu início às obras de um novo templo para acomodar melhor os membros que não paravam de aumentar. No mesmo ano também funda a Escola de Preparação de Obreiros Evangélicos (Epoe).

Três anos depois, em junho de 1974, é inaugurado no conhecido Campo de São Cristóvão, número 338, o novo templo da igreja. Em seguida, o pastor decide construir novos templos para suas filiais, que ganham autonomia posteriormente. Em 1988, ele investe num novo empreendimento. Mesmo emancipando igrejas filhas, o número de fiéis não pára de crescer e Túlio Barros decide construir um novo templo, na mesma rua – no número 200, porém, endereço atual da Admaf.

Além de idealizar e realizar todos os feitos na igreja que liderava, Túlio Barros ocupou por cinco mandatos a presidência da Convenção Geral das Assembléias de Deus (CGADB), onde deixou sua marca. Em oito de fevereiro de 2004, ele pede para ser jubilado e recebe a presidência de honra da Admaf, quando é consagrado oficialmente a primeiro apóstolo das Assembléias de Deus no Brasil.


Bispo Jessé Maurício: “Tomada por um sentimento de resgate, em 2007, a igreja mudou o nome para Assembléia de Deus Missão Apostólica da Fé”

Temóteo Ramos de Oliveira, pastor e segundo vice-presidente da CGADB, que trabalhou ao lado do pastor Túlio Barros no período em que este liderou a Convenção, conta que mais do que saudade, o amigo deixou um grande legado para a denominação: “Tive a honra de fazer a obra de Deus com o pastor Túlio Barros, um homem que foi de suma importância para a história da Assembléia de Deus no Brasil e marcou uma geração com sua dedicação à obra de Deus”, declara pastor Oliveira, também presidente da AD em Petrópolis (RJ).

Mas em 10 de março de 2007, Túlio Barros veio a falecer, tendo combatido o bom combate e guardado a fé. “Ele liderou esta igreja até um novo momento, um novo tempo apostólico, profético e de vitórias para o povo de Deus nesta cidade e neste país”. Foi dessa forma, em nota oficial, que a Admaf anunciou, com pesar, a morte de seu querido presidente de honra.

A morte de Túlio Barros ocorreu por insuficiência renal, após 22 dias de hospitalização. Seu corpo foi velado na sede da Admaf e enterrado no Jardim da Saudade, no município de Mesquita (RJ). Além da viúva, ele deixou oito filhos, 23 netos e um bisneto.

SEGUINDO O LEGADO

Atualmente, a Admaf, que conta com cerca de seis mil membros e 30 filiais, é dirigida pelo bispo Jessé Maurício, eleito pela igreja para dar continuidade ao trabalho de seu pai. Entre os novos projetos coordenados por ele, três merecem destaque: o projeto Esdras, que visa a reorganização das filiais da Admaf; o projeto Atos, cujo propósito é incrementar a evangelização através de Centros de Expansão Missionária; e o programa de TV Encontro de Fé, apresentado pelo bispo. Na programação, pregações do bispo Jessé Maurício, testemunhos de salvação, libertação e milagres.

Outra novidade na visão do sucessor de Túlio Barros é o reconhecimento do ministério das mulheres. “Acreditamos e valorizamos o sacerdócio das mulheres nesta igreja. Como exemplo, temos a figura da apóstola Eunice Lobato Ferreira, eleita pelos membros como presidente de honra da igreja”, explica com orgulho o bispo.

Membro da Admaf desde 1963, Eloides Emília Rodrigues analisa o reconhecimento do trabalho ministerial das mulheres de forma muito positiva. “Vejo como um avanço, principalmente dentro de nossa denominação. O ministério feminino era anônimo. Hoje temos nosso trabalho reconhecido e isso foi uma visão iniciada pelo apóstolo Túlio Barros. Agradecemos a Deus pela vida dele, que marcou a história na igreja evangélica brasileira”, diz emocionada a administradora da Assembléia de Deus Missão Apostólica da Fé.

fonte revista enfoque gospel